DEFINIÇÃO DE ARMADILHA CONCEITUAL

Os indícios da presença de armadilhas conceituais são identificáveis quando os conceitos que povoam a malha intelectiva da pessoa se associam de modo que as proposições que imediatamente se deduzem de outras demonstradas, as consequências, indicam que a pessoa está presa, encarcerada existencialmente.

Estudando com atenção a história de Guy Maupassant especialmente a partir da publicação de le horlaI, quando os delírios, as drogas, as terríveis angústias acometem sua vida, mais a morte do irmão, em 1889, que acabou por mergulhar o escritor na desesperança, uma conjectura aponta a uma trama de conceitos que pode ter feito com que buscasse na tentativa de suicídio sua única ação.

Na armadilha conceitual ocorre um cerco que se fechou. Não interessam mais os caminhos, as disposições que se apresentam, as perspectivas que são ventiladas, as tentativas, pois o nó existencial foi construído e segurará firmemente os movimentos que buscam afrouxar entrelaçamento.

Quando a chave gira, empurrando os artefatos da fechadura, trancando a porta existencial que tenta ser aberta pela pessoa, estamos diante de uma armadilha conceitual.

Søren Kierkegaard admitia uma armadilha conceitual ao afirmar que existem contradições insolúveis entre o Cristianismo e o mundo. Não há solução. O indivíduo, portanto, deve optar entre ser cristão ou ser cristão. São famosos os ataques que desferiu contra a igreja Luterana oficial da Dinamarca, os pastores, em Sygdommem til döden (A doença para morte) e Indövelse i Christendom (Exercício para ser cristão).

A esparrela de fato pode enganar, seduzir, cativar, pode ainda se anunciar em tempo hábil de modo a se tentar evita-la, pode convidar sinceramente. Em todos os casos, contudo, a pessoa estará existencialmente entravada, contida e estorvada contra qualquer ação contrária.

Tommaso Campanella estudou na ordem dos dominicanos e durante o noviciado teve influência, que se revelaria imperecível, do filósofo Bernardino Telesio, um homem que valorizava mais a experiência do que a fé. Pouco depois, já em Nápoles, Campanella publica Philosophia sensibus demonstrata (Filosofia demonstrada pelos sentidos), com conteúdo antitomista. Por isso, foi preso como tendo conhecido Giordano Bruno na prisão. Entre as armadilhas conceituais identificáveis em Campanella, podemos ter indícios quando abjurou e depois confessou sua participação em uma rebelião, fazendo tais confissões mediante tortura.

Quando, enfim, a pessoa estiver presa a uma trama de conceitos e procurar sublevar-se contra a disposição existencial que se estruturou, tentando insurreições e acusando as mazelas que são consequências dos contextos, teremos como definição uma, ou mais de uma, armadilha conceitual.

 

(Lúcio Packter) – Revista Filosofia ANO VI – nº 65. p.58-59.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s